Heddy Dayan
Poetisa, bailarina e analisanda. O seu livro-Pas de Deux com o Analista, relata de maneira inusitada, suas experiências com o mundo da análise. Confira a entrevista, Heddy dá ótimas dicas de livros.

Ouça a entrevista em podcast:*
(ou clique aqui para baixar o arquivo em mp3)
(aprox. 6-8 MB)
 
Confira a primeira parte da entrevista.
 
* Para ouvir é necessário ter instalado o iTunes ou versão atualizada do Windows Media Player (ou outro programa que execute mp3).
 
Veja no JOGO RÁPIDO os livros marcantes para Heddy Dayan citados no programa:
Livro de cabeceira
Freud, uma Vida para o Nosso Tempo de Peter Gay. É uma verdadeira Bíblia sobre a vida e o percurso do pensamento genial de Freud. Uma dica para quem quiser se iniciar na psicanálise. O Retrato de Dorian Gray de Oscar Wilde. Estou em uma fase de reflexão sobre o tempo que passa, a beleza e a velhice, temas do meu próximo livro. Gosto do estilo de Wilde, sua fina ironia e seu humor British.

Uma descoberta
Breve Romance de um Sonho do vienense Arthur Schnitzler, escrito no início do século XX. Schnitzler navega muito bem pelas áreas de sonho, e chegou a ser considerado por Freud o seu duplo. Essa obra inspirou o filme Eyes Wide Shut com Nicole Kidman e Tom Cruise. Todos se lembram da onírica história de um casal que começa numa noite em que fazem confissões eróticas um para o outro.

Romance do coração
24 horas na Vida de uma Mulher de Stefan Zweig, outro autor austríaco famoso, que viveu no Brasil. É engraçado, li esse pequeno romance em uma viagem de avião e fiquei encantada com o estilo de Zweig, que eu não conhecia. Descreve admiravelmente o turbilhão de emoções de uma velha senhora que relembra uma noite insensata de amor em Monte Carlo.

Livro inesquecível
Quando Nietzsche Chorou de Irving D. Yalom é um dos escritores que mais me tocou nos últimos tempos. Sabe misturar ficção com realidade como ninguém. Recomendo seus outros livros A Cura de Schopenhauer, Mentiras no Divã.

Poetas indispensáveis
Os Diários de Sylvia Plath, uma mulher atormentada e atormentadora, que começou a escrever aos 11 anos de idade, e faleceu aos 30. Ela foi casada com o também poeta Ted Hughes. Amo os poetas franceses, Ronsard, Eluard, Baudelaire.

Literatura brasileira
A Paixão Segundo GH de Clarice Lispector, que narra uma história aparentemente banal, uma mulher que se depara com uma barata, e daí surge um dos clássicos da nossa literatura. Não posso deixar de falar do Milton Hatoum, que considero nosso Flaubert.

Título que você sempre quis ler e nunca arrumou tempo
O Gênio Feminino de Julia Kristeva.
É uma trilogia; fala de três mulheres que eu acho apaixonantes: Hannah Arendt, Colette e Melanie Klein. Julia Kristeva é uma analista muito famosa na França.

Livro que seu analista ou melhor amigo está lendo
Uma Noite no Majestic de Richard Davenport-Himes. Relata um encontro de cinco personalidades incríveis: Picasso, Joyce, Proust, Diaghilev e Stravinski. Como gosto muito de artes e de balé, imagino que deve ser um mix original!

Nota de rodapé
É uma frase pequena e grande ao mesmo tempo, do livro Cartas a um Jovem Escritor de Mario Vargas Llosa: "Toda vida merece um livro”.

Outra frase, que cito no meu livro e de que gosto muito, é do escritor A. Alvarez: “Um bom poema é tão difícil de encontrar quanto um bom analista".

“O analista: amamos ou odiamos, mas não é um lugar para indiferenças!”.
 


 
       
©2007-2008 Mona Dorf / Rádio Eldorado
Todos os direitos reservados