Sandra Peres
Sandra começou a estudar música erudita muito cedo e aos 17 já compunha e se apresentava em concertos. Praticamente saiu da música clássica direto para a "Palavra Cantada", selo que existe desde 1994, quando ela e o músico Paulo Tatit decidiram criar canções infantis dentro de um novo padrão de qualidade. O nome "Palavra Cantada" saiu de um livro de Augusto de Campos.
Hoje com mais de um milhão de Cds vendidos, a palavra cantada acumula vários prêmios: SHARP, Caras e Tim.


Hoje com mais de um milhão de Cds vendidos, a palavra cantada acumula vários prêmios: SHARP, Caras e Tim.

Olá Sandra, é um prazer ter você aqui no programa!

Vocês têm uma produção incrível, só em 2008 , foram 4 lançamentos, não?

Ouça a entrevista em podcast:*
(ou clique aqui para baixar o arquivo em mp3)
(aprox. 6-8 MB)
 
Confira a primeira parte da entrevista.
 
* Para ouvir é necessário ter instalado o iTunes ou versão atualizada do Windows Media Player (ou outro programa que execute mp3).
 
Veja no JOGO RÁPIDO os livros marcantes para Sandra Peres citados no programa:
Literatura que inspira suas músicas
São os letristas que me inspiram: Alice Ruiz, Arnaldo Antunes, Chico Buarque, Gilberto Gil...

Gênero predileto
Gosto muito de romances e biografias,

O que está lendo agora?
Estou lendo um livro do Nilton Bonder chamado A Arte de se Salvar. É bem legal e eu gosto das coisas dele.

Livro de cabeceira
Tenho alguns, tem um que eu gosto muito que é O Livro Tibetano do Viver e do Morrer, eu sou muito ligada a natureza. Tem um livro que eu gosto muito também que é Aves Brasileiras e Plantas que as atraem, do Johan Dalgas Frisch.
E gosto muito de ler livros culinária antes de dormir.

Obras marcantes na sua vida
Grandes Sertões: Veredas é uma obra muito importante; Os livros do Monteiro Lobato também.
Tem uma nova escritora que eu gosto muito chamada Renata Di Nizo, e dela eu li um livro chamado Educação do Querer, que é muito legal.

O que você lia quando menina?
O livros do Monteiro Lobato
A Bolsa Amarela da Lygia Bojunga foi um livro que eu gostei muito.
Ruth Rocha também é incrível.

Li, gostei e recomendo
Inabalável, da Wangari Maathai. Ela é uma pessoal incrível, que desenvolveu um trabalho maravilhoso plantando 30 milhões de árvores na África. Foi muito perseguida na cidade dela, no Quênia, mas conseguiu fazer um movimento chamado Greenbelt, (Cinturão Verde), assim plantou esse monte de árvores e ganhou o premio Nobel da Paz. É um livro absurdo, o trabalho dessa pessoa é realmente maravilhoso, ela é a Madre Tereza de Calcutá das plantas.

Livro que mais te comoveu
Realmente o livro Inabalável, da Wangari Maathai, foi o que mais me comoveu, por ver que quando uma pessoa decide fazer um movimento no mundo ela consegue fazer. É muito impressionante esse livro, eu recomendo demais.

Nota de rodapé“E agora estou com tanto medo, voltar a ser um brinquedo”

Palavras de uma boneca.
 


 
       
©2007-2008 Mona Dorf / Rádio Eldorado
Todos os direitos reservados